Itamaraty reconhece 'calote' em aluguel de carros de Dilma nos EUA

Órgão disse que estão sendo tomadas 'todas as providências para que o pagamento seja feito o mais rápido possível'

Por O Dia

Brasília - O Itamaraty reconheceu, nesta segunda-feira, o atraso no pagamento do aluguel de veículos de luxo usados em junho pela comitiva da presidenta Dilma Rousseff em São Francisco, durante uma viagem aos Estados Unidos. 

O caso venho à tona na última quinta-feira quando o proprietário da locadora "NS Highfly Limousine", o brasileiro Eduardo Marciano, denunciou o débito em seu perfil do Facebook. Segundo ele, a dívida gira em torno de R$ 350 mil.

Dilma Rousseff durante encontro com a senhora Condoleezza Rice, nos EUAReprodução / Facebook

Eduardo Marciano contou que forneceu 25 veículos, sendo 10 sedans, vans, ônibus e um caminhão, além de motoristas e pessoal de apoio, para o transporte da comitiva da presidenta nos EUA, incluindo ministros, seguranças, diplomatas, além do pessoal que faz a preparação da visita, entre os dias 16 de junho e 2 de julho deste ano.

No entanto, segundo ele, não houve o pagamento do aluguel. O serviço foi requisitado pelo consulado em San Francisco. A publicação do brasileiro já foi compartilhada por mais de 14 mil vezes desde que foi postada.

"Já fui ao consulado aqui em San Francisco para tentar receber por várias vezes. A única coisa que me falam é que antes não tinham dinheiro, pois nossa presidenta está viajando e gastando mais do que tem nos cofres do Governo", disse o brasileiro.

De acordo com a BBC Brasil, a assessoria de imprensa do Itamaraty confirmou que este pagamento não havia sido realizado até a última sexta-feira, mas afirmou que estão sendo tomadas "todas as providências para que ele seja feito o mais rápido possível."

O órgão não soube informar os motivos da demora no pagamento e nem se outras contas relativas à viagem ainda precisam ser pagas. A assessoria também não confirmou se o valor informado por Eduardo Marciano está correto.

Últimas de _legado_Economia