Servidores federais aprovam paralisação no dia 23

Reação a medidas do governo causou invasão no Ministério da Educação

Por O Dia

Brasília - Servidores federais vão parar as atividades no próximo dia 23 contra as medidas anunciadas pelo governo. A decisão é do Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais. A assembleia ontem teve a participação de 23 entidades nacionais do funcionalismo federal. “É um repúdio e rejeição aos novos cortes anunciados, que retiram mais direitos dos trabalhadores, confiscam os salários dos servidores, congelam a realização de concursos públicos e aprofundam o desmonte do serviço público, atacando o direito da sociedade a serviços públicos gratuitos e de qualidade”, destacou a nota do Fórum Nacional.

Técnico-administrativos ocuparam o MEC para exigir respostaDivulgação

A entidade vai encaminhar um manifesto público de rejeição ao pacote de ajustes do governo federal a ser encaminhado à Presidência da República e aos presidentes da Câmara e do Senado.

Ontem, representantes da Fasubra, que representa mais de 180 mil trabalhadores técnico-administrativos em Educação das Universidades e Instituições Federais de ensino, ocuparam o Ministério da Educação. Os sindicalistas só deixaram o local à noite, quando membros do Ministério do Planejamento aceitaram receber os representantes dos servidores para negociar.

Os servidores do INSS, que estão em greve há mais de dois meses sem previsão de retorno, também se reuniram com o Planejamento ontem. Houve avanço sobre o prazo de início de enquadramento dos servidores no novo modelo de progressão de carreira, que cairia de 18 para 12 meses. A previsão é que comece em 2017. Também foi discutida a devolução dos pontos cortados.

Últimas de _legado_Economia