Por paulo.gomes
Publicado 25/11/2015 09:58 | Atualizado 25/11/2015 10:00

Rio - Com a chegada das festas de fim de ano, feiras e bazares se multiplicam na cidade. Uma das mais tradicionais acontece a partir desta quarta-feira até domingo no Riocentro, a 55ª edição da Feira da Providência. Este ano a organização do evento escolheu o tema “A Grande Festa do Rio 450”, em comemoração aos 450 anos da Cidade Maravilhosa.

Além do tradicional mercado de importados, a feira também se torna uma opção para as compras de final de ano. Os pavilhões dois e três do Riocentro concentram cerca de 300 expositores em uma área de 35 mil².

Feira da Providência atrai pela variedade de preços e produtosDivulgação

Outra opção badalada são as feiras de moda que acontecem pela cidade. As edições de Natal garantem presentes descolados e criativos a preços atraentes. Além de brincadeiras temáticas que oferecem descontos de até 80% aos clientes. E também tem quem aposte nos bazares beneficentes.

Alternativas para um Feliz Natal

A Feira da Providência é um prato cheio para quem quer conhecer mais sobre outras culturas e ainda aproveitar para incrementar as ceias de fim de ano com produtos típicos de diversas regiões do mundo, ou mesmo garantir os presentes de Natal. Segundo a organização, são esperados mais de 100 mil visitantes ao longo dos três dias de evento.

Clarice Linhares, superintendente do Banco da Providência e organizadora do evento, pretende atrair o público via cultura, gastronomia, folclore e artesanato. “As pessoas podem aproveitar a feira para conhecer mais sem viajar”, conta.

Uma das novidades deste ano é o Fit Game Bus, o primeiro ônibus de games do Brasil, que reúne mais de 20 jogadores simultaneamente.

Para quem busca presentes artesanais, personalizados e que abusam da criatividade, as feiras e bazares espalhadas pela cidade se preparam para as edições de Natal que trazem, além de decorações temáticas, promoções e descontos de até 80%.

Clarissa Muniz é organizadora do bazar O Mercado, e conta que as vendas têm sido bastante positivas. “Nas feiras o comprador fala diretamente com o fabricante das peças, daí as negociações são mais viáveis”, esclarece. E saber como aquela peça foi criada e em que condições foram feitas também atrai clientes, que estão mais preocupados em fazer compras conscientes.

Para Célia Domingues, presidente da Associação de Mulheres Empreendedoras do Brasil (Amebras), as vendas de final de ano e carnaval são fundamentais para a categoria. “Como os artesãos não têm 13º salário, essas vendas ajudam com as despesas de fim e começo de ano”, diz.

Ela conta que, hoje, o consumidor olha para os produtos artesanais com outros olhos. “Querem consumir mais, confiam mais e aprenderam a valorizar a arte”, afirma.

Já Aldo Gonçalves, presidente do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Município (Sindilojas-Rio) e do Clube de Diretores Lojistas (CDL-Rio), acredita que o grande número de feiras que existem hoje no Rio interferem nas vendas das lojas.

“As feiras não pagam impostos e isso prejudica o governo e os comerciários. Estamos tratando com a prefeitura uma forma de legalizar essas feiras, pois algumas funcionam, inclusive, não têm alvará”, diz.

Bazares garantem bons preços

O bazar O Mercado há cinco anos oferece descontos de forma curiosa e que conquistou o público. Tratam-se de cartões de Natal com descontos de 5% a 80% que decoram uma árvore de dois metros de altura na entrada do evento. Clarissa Muniz, organizadora do bazar, conta que os clientes costumam chegar cedo para garantir seus descontos. “São vários cartões e os que têm os maiores abatimentos ficam bem escondidos, é preciso procurar bem”, brinca Clarissa.

Há ainda os bazares beneficentes, onde organizadores aproveitam a data para arrecadar fundos e ajudar a quem precisa e ainda levantar uma graninha.

Charlene Andrade, Ana Carolina Gouvea e Marina Pereira organizam juntas o Tangerina Rosé, bazar que reúne roupas, calçados e acessórios pessoais das próprias organizadoras vendidos a preço de tangerina.

A próxima edição, que será de Natal, as meninas vão doar parte da renda para artistas portadores de deficiência física. “A cada edição ajudamos uma instituição diferente”, conta Charlene.

Para quem quer fugir dos shoppings

Mercado Tropical - O bazar O Mercado vai montar sua edição de Natal nos dias 12 e 13 de dezembro, das 14h às 21h, no Salão Nobre do Fluminense Futebol Clube, que fica na rua Álvaro Chaves, 41, em Laranjeiras. Entrada é gratuita.

Tangerina Rosé - A edição beneficente de Natal do Tangerina Rosé acontece no dia 12 de dezembro, das 13h às 19h, na rua Senador Vergueiro, no Flamengo. Para mais informações entrar em contato com a organização em (21) 99765-1135 ou acessar a página do bazar Tangerina Rosé no Facebook.

Bazar Noir de Natal - Nesta edição, o bazar vai ocupar a Choperia Brazooka e o Teatro Odisseia, na rua Mem de Sá, na Lapa, em 6 de dezembro, das 15h às 22h. Serão mais de 80 expositores e atrações confirmadas como a Banda Bizambê e os DJs DvogT, Flavio Watson e MLGore. A maquiadora Gleicy Favacho vai maquiar os visitantes de graça em seu estande no 1º andar.

Reportagem de Paola Lucas

Você pode gostar