Levy defende reforma da Previdência

A medida, segundo ele, faz parte de um pacote de iniciativas para assegurar a retomada de crescimento

Por O Dia

Rio - O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, defendeu nesta sexta-feira uma reforma da Previdência Social para cortar os gastos do governo federal. A medida, segundo ele, faz parte de um pacote de iniciativas para assegurar a retomada de crescimento da economia do país.

Para o ministro, é preciso que o governo faça “o dever de casa fiscal” para interromper os efeitos da crise atual. Joaquim Levy avaliou ainda que é preciso conseguir conter a inflação para que a retomada da economia seja eficiente. Desta maneira, de acordo com o ministro, o governo conseguirá manter o poder de compra da população.

Levy explicou que os programas essenciais para o país precisam passar por uma avaliação criteriosa. E que também seria necessário criar novas contribuições para limitar o saldo negativo das contas do governo.
Segundo o ministro, se as medidas forem tomadas neste momento, será possível preservar os empregos e fazer com que a taxa de desemprego, que chegou a 8,9%, comece a cair em breve.

Levy afirmou que o processo de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff não deve atrapalhar as aprovações de medidas do ajuste fiscal no Congresso, assim como não atrapalha os objetivos da política econômica. Na avaliação dele, o atual momento político também não deve levar a novo rebaixamento da nota de crédito do Brasil com as agências de classificação.Para ele, o compromisso do governo com a meta de superávit do ano que vem afastará o risco de rebaixamento.

Últimas de _legado_Economia