Petrobras devolverá prédio no Centro

Locações dos edifícios Torre Almirante e Castelo serão rescindidas

Por O Dia

Rio - A Petrobras confirmou que dará início ainda esta semana às negociações para a rescisão dos contratos de locação dos edifícios Torre Almirante (Edite) e Castelo, no Centro do Rio. A iniciativa faz parte do processo de desmobilização de ativos da companhia, iniciado no ano passado com a venda de parte das ações da Gaspetro.

Segundo a estatal, a companhia encaminhou, no dia 28 de dezembro, cartas aos proprietários dos dois prédios, convidando-os para a primeira reunião com este objetivo. O encontro está marcado para os próximos dias.

“A desmobilização dos imóveis tem como objetivo adequar a oferta de áreas de escritório da companhia à atual demanda por estes espaços na cidade, reduzindo custos com aluguéis e condomínios”, disse a assessoria de imprensa, em nota à Agência Brasil.

Ao informar que a realocação dos prédios ocupados pela empresa é “um processo natural” em função das necessidades de trabalho, a estatal lembrou que, no último ano, a área de engenharia, que fica no Rio de Janeiro, migrou do edifício Torre Almirante para outro prédio, também no centro do Rio. “Nesse processo de mudança busca-se otimizar as áreas de escritório, com aumento da sinergia entre as equipes de trabalho e, consequente redução de custos de instalações administrativas da Companhia.”

A empresa informou que está “constantemente avaliando e redimensionando a ocupação de escritórios, visando aproveitar de forma mais eficiente os espaços disponíveis. Em 2015, com a inauguração da nova sede da empresa em Santos (SP), foram devolvidos os antigos prédios que alocavam a força de trabalho na região.”

Em 2014 foram devolvidos cinco prédios multiempresariais no Rio: City Tower, Cidade de São Sebastião (prédio do Banco do Brasil), RB1, Rio Metropolitan e Teleporto.

Com Agência Brasil

Últimas de _legado_Economia