Rascunho facilita preenchimento de declaração do IR

Ferramenta que organiza recibos teve 174,8 mil acessos em seis meses. Prazo de entrega de documentos começa em 1º de março

Por O Dia

Rio -  Para não ter erro na hora da declaração do Imposto de Renda (IR) de 2016, a Receita Federal oferece um programa rascunho — que permite o preenchimento gradual dos recibos ao longo do ano. A procura pelo aplicativo quase triplicou em 2016 em relação ao ano passado. Segundo a Receita Federal, 174,8 mil contribuintes baixaram a ferramenta desde que o recurso foi lançado, há seis meses.

O rascunho para a declaração está disponível desde o fim de julho de 2015, mas o contribuinte pode usar a ferramenta até 28 de fevereiro. A partir de 1º de março, quando começa o prazo de entrega da declaração de 2016, o aplicativo não poderá ser mais preenchido. O contribuinte deverá apenas transferir os dados para o programa da declaração. O período de envio termina em 29 de abril.

Aplicativo está disponível no site da Receita até o dia 28 de fevereiro Ernesto Carriço / Agência O Dia

Usado pela primeira vez em 2014, o rascunho facilita a vida do contribuinte, que não precisa guardar documentos durante o ano inteiro. Ele pode inserir dados somente no período de entrega da declaração.
Houve um salto de acesso de 153% em relação aos 69 mil contribuintes que usaram o rascunho do Imposto de Renda em 2015. No entanto, representa apenas 0,6% dos cerca de 28 milhões de declarações esperadas para este ano. A ferramenta está disponível na página da Receita na internet e nos aplicativos do órgão para tablets e smartphones.

COMO USAR A FERRAMENTA

O usuário deve acessar o site do aplicativo www.receita.fazenda.gov.br/Aplicacoes/ATSDR/IRPFRascunho/index.asp, clicar em “fazer rascunho”. Na próxima tela, digitar o CPF e código de segurança. Clicar em “avançar” e, depois, “iniciar rascunho”.
Na página que segue, já é possível começar a usar a ferramenta. Cada despesa tem uma categoria no site, por exemplo, se o usuário quer adicionar gastos com médicos, é só clicar em “pagamentos” e identificar como categoria saúde.

Na prática, o rascunho funciona como um gerenciador fiscal, que permite o preenchimento gradual das informações, poupando tempo na hora de entregar a declaração do Imposto de Renda, em março e abril de cada ano.

Para o contador e especialista em Imposto de Renda Eurivaldo Rodrigues, do escritório Prado, organizar ao longo do ano as notas pagas pode salvar o contribuinte da malha fina. “É mais fácil lembrar de preencher tudo certo quando se faz aos poucos, com um aplicativo da própria Receita fica ainda mais prático”, recomenda.

Últimas de _legado_Economia