Aposentado pode consultar contracheque com aumento

Documentos com os novos valores dos benefícios já estão disponíveis na internet

Por O Dia

Brasília - Os aposentados e pensionistas do INSS já podem consultar o contracheque deste mês com o aumento concedido pelo governo. Os documentos estão liberados para visualização na página www.previdencia.gov.br, tanto para os segurados do instituto que ganham o salário mínimo (R$ 880) quanto para quem recebe acima do piso nacional. A folha relativa a janeiro com os reajustes começa a ser creditada pelos bancos a partir da próxima segunda-feira e vai até o dia 5 de fevereiro.

Rossetto assinou termo para aperfeiçoar condições de trabalho no turismo e de hospitalidade nas OlimpíadasABr

Para os mais de 22 milhões de aposentados e pensionistas em todo o país que recebem o mínimo, a correção que será paga este mês é de 11,67%. O índice representa o acumulado do INPC de 2015, acrescido de 0,1% do PIB de 2014. Os créditos para esse grupo de segurados do INSS vão de 25 de janeiro a 5 de fevereiro.

O piso subiu de R$ 788 para R$ 880. De acordo com o governo, o reajuste do salário mínimo representará uma injeção de R$ 51,5 bilhões na economia brasileira em 2016.

Já os 9,9 milhões de aposentados, pensionistas e segurados do INSS que ganham mais do que um salário mínimo vão receber o pagamento deste mês com aumento de 11,28%. O percentual é baseado no acumulado do INPC do ano passado e calculado pelo IBGE.

As aposentadorias desse grupo de segurados não terão aumento real (acima da inflação) — e serão creditadas entre os dias 1º e 5 de fevereiro. Este ano, a correção para quem recebe mais do que o piso nacional ficou bem próxima do reajuste do mínimo nacional.

Com o percentual de 11,28%, os benefícios de R$1mil, por exemplo, vão subir a R$ 1.112,80. Quem ganha R$2 mil receberá este mês R$ 2.225,60. Os benefícios de R$ 2.500 serão corrigidos para R$ 2.782.
Com esta correção, o teto previdenciário em 2016 subiu de R$ 4.663,75 para R$ 5.189,82.

Ministro confirma idade mínima para aposentadoria

O ministro do Trabalho e Previdência Social, Miguel Rossetto, confirmou ontem que a criação de uma idade mínima para aposentadoria do INSS é uma das propostas que o governo estuda para a reforma da Previdência. Segundo Rossetto, a iniciativa, entre outras propostas,será apresenta para discussão com trabalhadores e empresários no Fórum de Debate Emprego, Trabalho, Renda e Previdência.

“Existem várias outras propostas nesse sentido (idade mínima), todas elas com o objetivo de assegurar a sustentabilidade e a manutenção dos direitos dos trabalhadores. Em qualquer hipótese, haverá um amplo debate com a sociedade, com as representações, com o Congresso Nacional, para que essas mudanças representem consensos positivos para a preservação da Previdência Social em nosso País”, afirmou o ministro depois de participar de dois eventos na sede da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Rio, um deles que firmou acordo destinado a aperfeiçoar as condições de trabalho no setor de turismo e de hospitalidade durante as Olimpíadas e Paraolimpíadas de 2016.

Rossetto explicou que há um processo de avaliação dentro do governo de um conjunto de iniciativas para se chegar a uma agenda comum com a sociedade. “Este tema (reforma da Previdência) é de grande sensibilidade para a sociedade brasileira e ao mesmo tempo de grande responsabilidade (para o governo)”, disse.

De acordo com o ministro, a próxima reunião do fórum está marcada para o dia 17 de fevereiro, quando serão discutidas propostas para o crescimento econômico que serão apresentadas pelas centrais e os empresários. “E a partir daí vamos agendar um calendário para discutir a Previdência”, afirmou.

PASSO A PASSO

NA PÁGINA
Os aposentados e pensionistas do INSS devem consultar os novos valores na página da www.previdência.gov.br.

SERVIÇOS DO INSS
Ao entrar na página do ministério, os segurados devem procurar o campo ‘Serviços do INSS’ que fica do lado esquerdo da tela do site’.

EXTRATO
Em seguida, é preciso clicar em ‘Extrato de benefício de pagamento’, que remeterá para uma nova tela do site.

DIGITAR DADOS
Neste campo, os aposentados deverão clicar em ‘Emitir Extrato’. Será aberta uma nova tela (Extrato de Pagamento). Neste espaço, o segurado vai digitar os seus dados.

Nº DO BENEFÍCIO
O primeiro campo a ser preenchido é do número do benefício do segurado. Em seguida, é preciso digitar a data de nascimento, com quatro algarismos no ano.

NOME DO SEGURADO
Por fim, vem o campo para preencher o nome completo do beneficiário, o número do CPF sem pontos, traços ou barras. O sistema pede para digitar o código de segurança que aparece na tela e depois clicar em visualizar.

Últimas de _legado_Economia