Por marlos.mendes

Rio - Todas as ocupações têm uma história rica e detalhes cotidianos pouco conhecidos que as tornam mais especiais. Para entreter e informar nossos leitores, o Dia Online traz, em parceira com a Estácio, textos semanais com curiosidades e informações interessantes sobre as profissões mais conhecidas e procuradas, e também sobre o mundo do trabalho em geral. Hoje falamos sobre o administrador. Segundo estudo do Conselho Federal de Administração, a maioria dos profissionais é do sexo masculino, casado, com dependentes e tem idade média de 39,3 anos.

O perfil também mostra que o administrador costuma ser egresso de universidades particulares; possui especialização, trabalha em empresa de grande porte (serviços e indústria) e órgãos públicos, atua nas áreas de Administração Geral e Finanças, possui Carteira Profissional assinada e ocupa cargos de gerência.

O dia 09 de setembro é lembrado como o Dia do Administrador no Brasil, data em que a profissão foi regulamentada pela Lei Federal n.º 4769, em 1965. A atividade começou a ganhar força no país por volta dos anos 40, quando as empresas se tornaram mais maduras e a necessidade de mão de obra qualificada começou a surgir com mais afinco, formatando as funções do administrador.

A profissionalização do ensino da Administração pegou carona nesta tendência, se aprimorando ao longo do tempo, e impactando diretamente no processo de desenvolvimento econômico do Brasil. Segundo pesquisa realizada pelo Conselho Federal de Administração (CFA) em parceria com a Fundação Instituto de Administração (FIA), para 25% dos administradores entrevistados, o que motivou a escolha do curso de Administração foi o interesse em ter uma formação generalista e abrangente, seguido de existência de amplo mercado (21%) e vocação, com 18%.

De acordo com o estudo, a remuneração mensal do administrador situa-se entre 3,1 e 10 salários mínimos (43,37%), com a média aproximada de 9,75 salários mínimos. O setor privado ainda é o que mais emprega administradores de empresa (58%). Dados do Ministério da Educação apontam que o Brasil possui mais de 2.600 cursos de Administração, com mais de 800 mil matriculados. Por ano, formam-se cerca de 114 mil administradores.

A duração dos cursos de Administração é regulamentada pelo Ministério da Educação. Todos devem ter no mínimo 4 anos. Na Estácio, as maiores vantagens do curso são a inovação e a absorção dos alunos pelo mercado de trabalho através de estágios e empregos. A inovação do curso está na diversidade de abordagens teórico-metodológicas e de recursos utilizados: biblioteca virtual para o professor e para o aluno, além do acervo presencial; webaula, entrega de fascículos contendo capítulos de livros a cada discente; oferta de disciplinas online, preparando o aluno para aprendizagem através das novas tecnologias; o uso sistematizado dos laboratórios de informática, que articulam e complementam as atividades de leitura e reflexão coletiva, típicas da prática em sala de aula. Além da constante qualificação, titulação e experiência profissional do corpo docente. Em relação as oportunidades de atuação no mercado, destacamos a parceria com grande número de organizações, permitindo a inserção do aluno como estagiário e profissional.

Você pode gostar