Trabalho de psicólogos aumenta no fim do ano

Brasileiros ficam 75% mais estressados no fim do ano

Por O Dia

Todas as ocupações têm uma história rica e detalhes cotidianos pouco conhecidos que as tornam mais especiais. Para entreter e informar nossos leitores, o Dia Online traz, em parceira com a Estácio, textos semanais com curiosidades e informações interessantes sobre as profissões mais conhecidas e procuradas, e também sobre o mundo do trabalho em geral. Hoje falamos sobre a carreira de Psicologia. Você sabia que o trabalho do psicólogo aumenta muito no fim do ano?

De acordo com uma pesquisa realizada em São Paulo e Porto Alegre com 678 homens e mulheres de 25 a 55 anos, o brasileiro fica 75% mais estressado no mês de dezembro. O estudo foi coordenado em 2008 pela psicóloga Ana Maria Rossi, presidente da Isma-BR (International Stress Management Association – Brasil), entidade que estuda o estresse.

Para 60% dos entrevistados no estudo, o agravamento da condição é provocado pelo excesso de trabalho. Já para 25%, os gastos adicionais com presentes e festas são os fatores responsáveis pela maior tensão nessa época. Outros fatores também influenciam, segundo a pesquisa. São eles: o trânsito mais congestionado e a tendência a fazer análises e avaliações de como foi o ano.

Os pesquisadores avisaram que o estresse pode se manifestar com sintomas físicos (dor muscular, problema gástrico e maior pressão arterial), emocionais (ansiedade, angústia e preocupação) e comportamentais (abuso de álcool, tabaco e gula). É bom já nos prepararmos agora no meio do ano para não sermos pegos por esses sintomas daqui a alguns meses.

Na Estácio, o curso de Psicologia tem duração de cinco anos. O corpo docente altamente qualificado é formado 95 % por mestres e doutores com ampla experiência acadêmica e todos também atuando no mercado. Outro diferencial é o Serviço de Psicologia Aplicado, onde os alunos atuam sobre supervisão de profissionais da área desejada, e a excelente estrutura laboratorial.

Últimas de _legado_Educação