Professores da rede estadual decidem manter greve

Docentes vão pedir audiência com vice-governador

Por O Dia

Rio - Em assembleia na tarde desta quarta-feira na Lapa, no Centro, os professores da rede estadual decidiram manter a greve dos profissionais do setor. Os docentes seguirão em passeata até a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), onde pretendem pressionar o legislativo, para que por meio dele consigam uma audiência com o vice-governador do estado, Luiz Fernando Pezão. A paralisação começou no dia 8 de agosto.

A categoria pede reajuste salarial de 28%, garantia de um terço da carga horária para atividades extracurriculares, determinado por lei, fim do plano de metas e do projeto Certificação, entre outras reivindicações. Os profissionais da educação farão nova assembleia, na segunda-feira (16).

Município optou pelo fim da paralisação

Assembleia realizada pelo Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe) realizada nesta terça-feira à tarde dediciu suspender a greve dos profissionais da rede municipal.

A assembleia teve cerca de 8 mil participantes e a votação foi visual. A mesa diretora do Sepe fará votação para decidir como será o calendário e a reposição das aulas.

O sindicato promove nesta quarta-feira, às 14h, na Lapa, assembleia para decidir sobre a greve na rede estadual.

A assembleia do Sepe dediciu também realizar uma nova assembleia no dia 17, às 10h, na escadaria da Câmara Municipal. Á tarde, os profissionais de educação farão um ato no plenário da Câmara a fim de pressionar os vereadores a votar o plano de cargos e salários que será enviado à Casa pela Prefeitura.

Últimas de _legado_Educação