Universidades do estado terão cota para pós

Governo sanciona lei que beneficia negros, índios, órfãos de PMs e bolsistas, entre outros

Por O Dia

Rio - As universidades públicas do Rio vão passar a reservar vagas nos cursos de pós-graduação para estudantes cotistas. Do total de vagas, 12% serão destinadas a estudantes graduados negros e indígenas; 12% a alunos oriundos da rede pública e privada de Ensino Superior; e 6% para pessoas com deficiência, filhos de policiais civis e militares, bombeiros, inspetores de segurança e administração penitenciária mortos ou incapacitados em razão do serviço.

A reserva de oportunidades está prevista na lei estadual 6.914, de autoria do deputado Zaqueu Teixeira (PT), sancionada ontem pelo governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). A legislação entrou em vigor com a publicação ontem em Diário Oficial. O novo Sistema valerá para cursos de mestrado e doutorado, especialização, aperfeiçoamento e demais oferecidos pelas universidades públicas do estado (Uerj, Uenf e Uezo).

Para o deputado, a nova modalidade de cotas é importante para modificar o cenário da pós-graduação. “É importante para dar mais chances a quem está entrando no mercado de trabalho e permitir condições iguais àqueles que buscam alçar postos mais altos nas instituições onde trabalham”, disse.

Estudantes da rede privadas vão se encaixar nas cotas se forem beneficiários de bolsas de estudo como o Fundo de Financiamento Estudantil e Universidade para Todos.

Rio abre 1.640 vagas em cursos grátis

A Prefeitura do Rio abriu inscrições para preencher 1.640 vagas em cursos profissionalizantes voltados para jovens com idades entre 18 e 29 anos, beneficiários do Cartão Família Carioca. As novas oportunidades são para o 4º ciclo do projeto, que abrirá turmas em novos funções, como garçom, recreador de festas e cuidador de idosos.

Os interessados devem ter Ensino Fundamental incompleto e se inscrever nos Centros de Referência da Assistência Social do Rio.