Bicicletas podem levar ainda mais charme à decoração

Ciclistas e arquitetas revelam truques para integrar as bikes aos ambientes da casa

Por O Dia

São Paulo - O pedido do cliente triatleta de Agnes Manso e Alice Miglorancia era claro: destaque total para a sua bicicleta na decoração do apartamento. A exigência fez com que as arquitetas do Studio SM2 aproveitassem o aparador de uma das suítes do imóvel de 180 m², transformada em home-office, para evidenciá-la. “Ele tinha outras guardadas, mas aquela era usada em competições e precisava estar em evidência. Buscamos exibí-la como um verdadeiro objeto decorativo”, diz Agnes.

O estúdio de Viviane Visentin e Vivianne Pontes%2C na Morar Mais Rio%2C conta com uma bike na decoraçãoDivulgação

O cliente das arquitetas, assim como tantos outros ciclistas, usa a bicicleta em exposição, sem se importar em ter de caprichar na limpeza a cada uso. “Ele cuidava dela como um verdadeiro bichinho de estimação e sempre a limpava antes de colocá-la no lugar”, lembra Agnes. O tratamento VIP para o meio de transporte integrado à decoração também é algo presente no apartamento de Larissa Wakatsuki. “Minha bicicleta e a do meu namorado ficam na parede quando não as usamos, e nunca sujaram nada. Cuidamos muito da manutenção”, afirma a designer.

A bicicleta pode estar em todos os ambientes da casa%2C desde livings até varandas. Projeto da arquiteta Consuelo JorgeDivulgação

As “magrelas” de Larissa foram parar dentro de casa porque o bicicletário do prédio não estava em boas condições. Porém, o imóvel de tamanho reduzido não oferecia muitas possibilidades para abrigar as novas moradoras. E o importante era conseguir um local prático que não afetassem a circulação nos ambientes. Como as bicicletas eram bonitas, Larissa resolveu pendurá-las em suportes, economizando espaço e decorando o lugar. Quem também embarcou na ideia foi o estrategista de marca Mateus Bagatini.

“Tenho a minha bike há dois anos e meio e sempre a deixei na parede. Queria um suporte bonito e acessível, mas não encontrava no mercado. Então, minha amiga e eu resolvemos fazer um modelo próprio”, conta.

A arquiteta Kathya Campos usou o veiculo de transporte alternativo para trazer um ar sustentável ao ambienteDivulgação

Não há regras ou limite de espaço para a presença de bikes na decoração. Elas podem ficar na sala, no home theater, na varanda e até mesmo no quarto. “Se o living contar com um sofá grande, é adequado pendurá-la logo acima do móvel. Isso transformará a bicicleta em um quadro na parede”, diz Kathya Campos, arquiteta. Um bom truque para valorizar o meio de transporte é apostar em um projeto de iluminação (repleto de luzes indiretas), como fez o publicitário Rafael Carmineti, que aproveitou a luz de uma obra de arte na hora de iluminar a bicicleta instalada abaixo do quadro.

O charme das bicicletas nos ambientes da casa foi ainda aproveitado pela jornalista Lina de Albuquerque, que tem na biblioteca um modelo inglês que pertencia à sua mãe, em 1940. A peça esteve por muitos anos com uma prima, mas acabou chegando na casa da jornalista em 1998. “É uma bicicleta muito especial e que requer manutenção periódica. Ando nela às vezes, porém, agora a deixo mais na decoração. Lembro-me de um ano em que a usei como árvore de Natal e de outro que virou capa do CD da Fernanda Porto”, revela.

As informações são de Bruna Bessi

Últimas de _legado_Imóveis