Por paulo.gomes
As diferentes posições dos nichos de madeira trouxeram dinamismo à decoração. Projeto da designer de interiores Cristina BarbaraDivulgação

São Paulo - Uma saída para economizar espaço e organizar os ambientes é investir na presença de nichos. As estruturas, fabricadas geralmente em metal, alumínio ou madeira, não apresentam restrições de uso e são fáceis de instalar. Elas podem servir de apoio em locais como quartos, salas, cozinhas ou banheiros (onde se transformam em suporte para os produtos de higiene).

“Mesmo em espaços pequenos é possível embutir um nicho na parede ou na marcenaria, ganhando em praticidade”, diz Eliana de Sousa, arquiteta.

A instalação dos nichos depende muito da estrutura da parede, por isso, é essencial investigar bem antes de começar os trabalhos. Caso não haja resistência suficiente para um modelo embutido, o melhor é apostar na fixação das estruturas ou ainda em uma segunda parede destinada a essa finalidade. O visual do ambiente ficará mais descolado se as caixas forem de tamanhos variados e estiverem desalinhadas na parede. Lembre-se apenas de colocar os nichos em locais seguros, de modo a evitar possíveis acidentes (a altura deve ser o foco principal).

>>> GALERIA: Conheça outros exemplos dos nichos na decoração

Existe também a possibilidade de improvisar a estrutura dos nichos. Caixas de madeira, acrílico ou plástico são as soluções mais indicadas pelos especialistas. Mas é preciso ficar atento no momento de decorar os módulos. Apesar ajudar na exposição de objetos decorativos, há grande perigo de transmitir a sensação de bagunça se tudo estiver atulhado.

“Muita gente coloca elementos em excesso nestes espaços e o local acaba virando um depósito de ‘cacarecos’. Isso deve ser evitado”, afirma Christiane Roy, arquiteta.

A iluminação pontual instalada no interior dos nichos embutidos destaca os objetos decorativos e deixa o visual de Erica Salgueiro mais modernoDivulgação

Os nichos têm uso amplo e não se restringem ao estilo dos ambientes. É possível adaptá-los inclusive em decorações clássicas – por meio de estruturas simétricas e discretas. Já espaços mais contemporâneos pedem vidros, espelhos na parte interna ou acabamentos coloridos. “Revestimentos nobres, pinturas em laca e fitas ou mangueiras de LED conseguem deixar os módulos bonitos e trazer destaque aos itens decorativos”, diz Erica Salgueiro, arquiteta.

As informações são de Bruna Bessi

Você pode gostar