Por cadu.bruno

Rio - O Papa Francisco deve ter um dia bem menos agitado nesta terça-feira. Após um dia de viagem para o Brasil, desfile pelas ruas do Rio de Janeiro e recepção oficial no Palácio Guanabara , o pontífice não tem compromisso oficial marcado fora da residência oficial do Sumaré, entre a Zona Norte e Oeste do Rio, onde está hospedado.

Passagem do Papa Francisco pelo Centro do Rio emocionou fiéisJoão Laet / Agência O Dia

Nas seis noites que passará no Rio, o Papa Francisco dormirá numa suíte de 45 metros quadrados , com cama de solteiro, uma pequena mesa de trabalho, cadeira de balanço, poltrona de linho, móvel de cabeceira, frigobar e um estreito banheiro, todo branco e recém-reformado. O quarto é cercado por uma varanda, com vista de parte do jardim do Centro de Estudos do Sumaré, na Zona Norte.

Papa dá uma lição de humildade

Em um discurso delicado no início da noite desta segunda-feira, o Papa Francisco agradeceu às autoridades brasileiras pela recepção no País. O líder religioso falou sobre a importância do diálogo com o público jovem do mundo inteiro e pediu licença para "ingressar pelo portal do seu imenso coração (dos brasileiros)".

"Aprendi que para ter acesso ao povo brasileiro é preciso ingressar pelo portal do seu imenso coração. Por isso, permitam-me que a esta hora eu possa bater delicadamente a esta porta. Não tenho ouro nem prata, mas trago o que de mais precioso me foi dado: Jesus Cristo. Venho em seu nome para alimentar a chama de amor fraterno e desejo que chegue a todos a minha saudação. A paz de Cristo esteja com vocês. A juventude é a janela pela qual o futuro entra no mundo. E por isso nos impõe grandes desafios. Cristo bota fé nos jovens", declarou.

Um grupo de 650 convidados e autoridades aguardava a chegada do Papa Francisco no fim desta tarde. O Papa adentrou o Jardim do Palácio Guanabara após chegar a Laranjeiras de helicóptero. A aeronave pousou no campo do Fluminense, ao lado da sede do poder executivo estadual.

Atrás do palanque preparado para o Sumo Pontífice, há uma arquibancada onde funcionários do Palácio Guanabara podem acompanhar por um telão toda a solenidade. No palco, duas cadeiras vermelhas estão posicionadas, para a presidenta Dilma Rousseff e para o Papa. Após a execução dos hinos do Vaticano e do Brasil, Dilma pronunciou um discurso com forte tom político, relembrando a urgência da justiça social entre os protestos realizados atualmente por todo o país.

Na frente dos convidados, uma área reservada foi reservada para a comitiva do Santo Padre, além de representantes de arquidioceses. Entre os membros da imprensa credenciada, há voluntários que trabalham em função da Jornada há um ano. Durante a chegada do Pontífice ao Rio, este grupo vibrou muito e cantou junto as músicas entoadas pelo coral na Base Aérea do Galeão.

Ao chegar para cerimônia de recepção, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, afirmou que a visita é repleta de simbolismo. Ao ser questionado sobre os custos da festa, ele afirmou que não considera abusivo.

Você pode gostar