Por raphael.perucci

Rio - O prefeito Eduardo Paes disse que a expectativa para a despedida do Papa Francisco na Jornada Mundial da Juventude é de que a população bata o recorde de todos os eventos já realizados na Praia de Copacabana. Durante coletiva realizada na manhã deste sábado no Centro de Operação da Prefeitura, Paes falou que as pessoas que estão participando do evento são muito pacíficas e respeitam as regras.

"A gente tá fazendo uma festa linda, o Papa Francisco já foi incorporado à paisagem carioca e amanhã o Rio de Janeiro inteiro inteiro vai querer se despedir do papa", disse.

O prefeito fez uma comparação com a tradicional festa de final de ano e informou que em quatro dias de Jornada, cerca de 47 toneladas de lixo foram coletadas, do contrário do que acontece em um único dia de Réveillon, que o acúmulo de lixo soma 300 toneladas.

Papa ganhou cocar indígena em encontro com líderes políticos no Theatro Municipal neste sábadoReprodução Vídeo


Sobre o estado do Campus Fidei, em Guaratiba, que se tornou um terreno coberto de lama por conta dos temporais que atingiu a cidade nos últimos dias, e em consequência centralizou o evento para Copacabana, Paes disse que o local não ficou inundado.

"O terreno não alagou. O que se tem são muitas poças de água e lama. A lama poderia colocar riscos no evento. Quem assumiu o risco foi a organização da Jornada. O que a prefeitura faz é apoiar o evento, que é feito pela Igreja. Nós temos que atender às necessidades, como o serviço dos guardas municipais, da Cet-Rio, da Rio-Luz, e isso está sendo feito", disse.

Perguntado sobre a capacidade de transportes, Paes novamente afirmou que é natural que ocorram filas e algum tempo de espera para a volta para a casa. "Não estou preocupado com isso. A cidade está linda, está sendo invadida por uma turma do bem. Os comerciantes estão lucrando muito. Tá todo mundo vendendo tudo. Vai ter fila, vai ter tumulto, vai ter um monte de gente, porque isso é previsível. Mas a população está muito pacífica, muito organizada".

Peregrinos no Aterro do Flamengo neste sábadoSeverino Silva / Agência O Dia


Ele também informou que não dá pra ter uma dimensão do evento da Jornada Mundial da Juventude, comparando com os eventos futuros, como a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016.

"O evento do Papa não tem nada a ver com a dimensão da Copa do Mundo, não tem como prever, é muito diferente. Na Copa e na Olimpíada eu sei a quantidade de pessoas que vão ter no evento. No do Papa, em qualquer lugar tem gente querendo ver o santo padre, até gente que não é católica está em qualquer lugar da cidade querendo vê-lo".

Sobre as manifestações que ocorreram durante a Jornada, o prefeito disse que "a polícia deve estar muito cansada e desgastada dessas manifestações". "Claro que a gente já tinha um plano de contingência, um plano B", concluiu.

Você pode gostar