Por tabata.uchoa
Síria - Grupos de oposição ao regime sírio denunciaram neste sábado a execução de dezenas de civis na cidade de Halfaya, na província de Hama, palco de confrontos entre as forças do regime e os rebeldes. O grupo Comitês de Coordenação Local informou em comunicado que as mortes foram causadas pelas forças governamentais. As vítimas estavam na entrada da cidade como "escudos humanos", para impedir o acesso do militares. A Comissão Geral da Revolução Síria, que não soube precisar o número de mortos, confirmou a informação, afirmando que o massacre aconteceu no meio fortes confrontos e bombardeios.
O Observatório Sírio de Direitos Humanos também reforçou a denúncia, citando vários ataques a bairros de Hama. Ontem, cerca de 20 pessoas morreram durante intenso bombardeio das forças do regime contra Halfaya, que está cercada há duas semanas. O Observatório informou que hoje, insurgentes bloquearam uma rota estratégica entre as províncias de Hama e Aleppo, anteriormente controlada pelas tropas do regime. Mais de 70 mil pessoas morreram na Síria nos mais de dois anos de rebelião contra o presidente sírio, Bashar al Assad, segundo dados da ONU.