Por helio.almeida
Estados Unidos - O Google confirmou nesta sexta-feira que retirou a imagem do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, que aparecia em sua resenha biográfica do site de buscas e que era acusada de ridicularizar o político.
A eliminação do controvertido retrato, no qual Maduro aparecia com o rosto distorcido, aconteceu depois que o Google soube da denúncia pública realizada pela Agência Venezuelana de Notícias (AVN), de titularidade estatal, e em cumprimento de seus procedimentos internos.
"Quando nos inteiramos de um erro ou de um resultado ofensivo, avaliamo-los atentamente para assegurar-nos que nossos usuários possam obter sempre as respostas mais relevantes às suas perguntas", afirmou a empresa tecnológica em comunicado.
Publicidade
Os resultados das buscas realizadas no Google respondem a um algoritmo desenvolvido pela companhia que tem como finalidade destacar os dados que possam resolver as dúvidas dos internautas dentre toda a informação disponível na rede.
O Google também conta com um sistema para que qualquer usuário possa denunciar conteúdos se o considerar equivocado ou de mau gosto. Segundo a Efe foi informada, nesta ocasião não se registrou nenhuma queixa por parte de usuário algum através de seu espaço para reivindicações.
Publicidade
No entanto, na quarta-feira, a AVN criticou o Google por incluir imagens que "ridicularizam" Nicolás Maduro na breve resenha biográfica, chamada pela empresa de "Painel de Conhecimento", que aparece à direita do site quando se introduz no campo de busca o nome do líder venezuelano.
Sob a resenha aparecem cinco fotografias e uma delas mostrava o rosto deformado de Maduro, o que foi corrigido hoje. A agência estatal de informação venezuelana declarou que o Google se prestava desta forma a uma "campanha internacional de descrédito" contra Maduro e Venezuela.
Por sua vez, o Google se limitou a retirar a imagem por iniciativa própria por entender que não respondia à filosofia do site de buscas.
Publicidade