Por marlos.mendes
A catedral de Notre-Dome foi evacuada após o suicídio do escritor Dominique VennerEfe

Paris - O escritor e ensaísta francês Dominique Venner, 78 anos, se suicidou com um tiro de pistola na boca dentro da Catedral de Notre-Dame, em Paris, uma das mais famosas do mundo. O incidente aconteceu pouco antes das 16h (hora local, 11h de Brasília). Os visitantes que estavam no templo, um dos monumentos mais movimentados e emblemáticos da capital francesa, foram imediatadamente retirados do local.

Antigo membro do grupo terrorista Organização Marinha Secreta (OAS), ele tinha recentemente pedido manifestações contra a legalização do casamento homossexual na França. Em um texto publicado em seu blog publicado nesta terça-feira, Venner escreveu: "Sem dúvida, serão necessários novos gestos, espetaculares e simbólicos, para sacudir a inércia".
Publicidade
Segundo o site do jornal "Le Monde", Dominique Venner não era conhecido do grande público, mas era muito influente entre os militantes da extrema direita francesa.
Segundo o jornal "Le Parisien", junto com o corpo do idoso foi encontrada uma carta na qual ele explicava os motivos de seu suicídio.
Publicidade
Na semana passada, outro homem se suicidou com um tiro, no pátio de um colégio de Paris, diante de diversas crianças, sem motivo político conhecido.