Por juliana.stefanelli
Publicado 29/05/2013 15:07 | Atualizado 29/05/2013 16:18

Zhejiang (China) - A mulher que denunciou a presença de um recém-nascido no encanamento de esgoto de um banheiro em uma casa da província chinesa de Zhejiang reconheceu ser a mãe do bebê, publica nesta quarta-feira a imprensa local. A mãe, solteira de 22 anos e cujo nome não foi divulgado, admitiu à polícia dois dias depois do resgate que tinha dado à luz o bebê em segredo em um banheiro do condomínio em que vivia.

O pai da criança, segundo explicou, não queria assumir a criança e ela não se submeteu a um aborto - bastante comum como método anticoncepcional na China, porque não tinha dinheiro para pagar pelo procedimento. A moça então manteve a gestação em segredo, vestindo roupas largas e apertando a barriga. Segundo essa versão, o bebê teria escorregado no parto e caído no encanamento. Após tentar tirá-lo, sem sucesso, e com medo de que descobrissem que ela era a mãe, avisou ao dono da casa sobre o bebê e esse, por sua vez, chamou os serviços de emergência.

Bebê chinês após ser resgatado de tubulaçãoReprodução Internet

A equipe consegui libertar o bebê duas horas mais tarde, depois que foi levado ao hospital ainda preso no encanamento, de apenas dez centímetros de diâmetro. Durante duas horas, os bombeiros e os médicos quebraram o tubo pedaço a pedaço para finalmente tirar o pequeno, que sofreu alguns cortes e no rosto e nos membros. O bebê, um menino de 2,8 quilos, foi declarado fora de risco e se alimenta normalmente, segundo as autoridades.

A mãe, que renunciou à guarda da criança, não enfrentará acusações pelo fato, que a polícia decidiu tratar como um acidente e não como um crime, como havia anunciado inicialmente. O fato gerou milhares de comentários nas principais redes sociais do país, entre elas, a Weibo - o Twitter chinês - onde os cidadãos manifestaram seu assombro pelo ocorrido e se multiplicaram as ofertas de ajuda ao neném.

Você pode gostar