Por juliana.stefanelli
Westminster (Londres) - Em uma audiência realizada nesta segunda-feira perante no Tribunal de Magistrados de Westminster, em Londres, o acusado apareceu com o braço esquerdo totalmente enfaixado e levou uma cópia do Corão. O suposto islamita radical recebeu na sexta-feira passada alta médica após dez dias hospitalizado por levar tiros de policiais no dia do ataque, quando também ficou ferido o outro suspeito, que deixou o hospital antes.
Adebolajo, que mandou nesta segunda-feira um beijo para um homem que estava na galeria do público, enquanto os dois olhavam em direção para o céu, permanecerá sob custódia policial até o próximo depoimento diante do tribunal penal de Old Baily dentro de um prazo de 48 horas, segundo dispôs hoje o juiz.
Publicidade
O suposto cúmplice de Adebolajo no assassinato de Lee Rigby é o outro islamita, Michael Adebolawe, de 22 anos, acusado ainda do assassinato do soldado e de porte de arma de fogo. Adebolawe compareceu pela primeira vez perante a Justiça na quinta-feira passada e nesta segunda-feira deve fazer o mesmo diante do tribunal penal de Old Bailey, em Londres.