Facebook também pede permissão para revelar dados sobre espionagem

Ex-funcionário da CIA a da NSA, revelou a existência do programa PRISM, que permite acessar conteúdo de usuários

Por O Dia

Washington (EUA) - O Facebook uniu-se nesta terça-feira ao Google na solicitação às autoridades federais americanas para revelar dados vinculados com os programas secretos de espionagem revelados na semana passada à imprensa. O assessor geral do Facebook, Ted Ullyot, indicou nesta quarta-feira  que "daríamos as boas-vindas a uma oportunidade para fornecer um relatório transparente que nos permita compartilhar com aqueles que usam Facebook no mundo todo a foto dos requerimentos que recebemos do governo e como respondemos".

Ullyot assegurou que devido às limitações para revelar essas solicitações secretas de informação do governo americano, apresentar relatórios de transparência poderia ser visto de maneira sossegada pelos usuários, que receberam uma impressão incorreta. "Urgimos ao governo dos Estados Unidos que nos ajude a que seja possível incluir informação sobre o tamanho e o alcance dos pedidos de segurança nacional que recebemos", disse o representante do Facebook.

O Google também solicitou nesta quarta-feira permissão ao governo americano para publicar um resumo dos dados dos usuários que foram solicitados pelas autoridades dos EUA por razões de segurança nacional. As reações dos dois gigante tecnológicos surgem dias depois que Edward Snowden, ex-funcionário da CIA e a Agência Nacional de Segurança (NSA), revelou a existência do programa PRISM, que permite acessar o conteúdo dos servidores das empresas de internet mais importantes dos Estados Unidos.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência