Menina que desafiou leis de transplantes nos EUA é operada com sucesso

Criança teve sua vida salva ao receber em transplante um pulmão adulto

Por O Dia

Washington (EUA) - A menina de 10 anos que conseguiu uma mudança nas leis de transplantes para menores nos Estados Unidos recebeu nesta quarta-feira um pulmão adulto em uma cirurgia bem-sucedida, informou a família. Sarah Murnaghan, que sofria de uma fibrose cística avançada e tinha poucas semanas de vida, conseguiu, após uma operação de seis horas - ter um pulmão adulto transplantado no hospital Infantil da Filadélfia.

Por enquanto, não houve complicações, mas este tipo de transplante implica em um grande número de riscos e, inclusive, a paciente pode voltar a sofrer problemas no longo prazo. Sua família conseguiu na semana passada, através da ordem de um juiz, que a rede responsável por autorizar e regular os transplantes de órgãos nos Estados Unidos não obrigasse Murnaghan a esperar por um pulmão de um doador infantil menor de 12 anos (como pede a lei) e que pudesse optar pelo de um adulto. A família pediu uma revisão das normas de transplantes, já que pessoas em estado menos grave que o de sua filha tinham preferência para optar por um pulmão válido.

Seus pais argumentaram que sua filha e outras crianças dos EUA estavam em desvantagem na hora de esperar por um transplante e que, em alguns casos, a utilização de um órgão adulto poderia salvar vidas. O caso de Murnaghan encorajou à família de Javier Costa, de 11 anos e também com um caso avançado de fibrose cística, a iniciar um processo similar, o que permitiu que optassem por um pulmão adulto que ainda não chegou.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência