G8 quer conferência de paz sobre a Síria

Os países apelaram para um acordo que permita formar um governo de transição na Síria por 'mútuo consentimento'

Por O Dia

Irlanda - Os líderes dos oito países mais industrializados do mundo (G8) apelaram nesta terça-feira para a organização, “assim que possível”, de uma conferência de paz sobre a Síria, porém sem marcarem uma data, ao final de um encontro do G8 em Lough Erne, na Irlanda do Norte.

Estados Unidos, Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Canadá, Japão e Rússia apelaram também para um acordo que permita formar um governo de transição na Síria por “mútuo consentimento”.

A declaração não faz menção sobre um afastamento do presidente sírio Bashar Al Assad. O primeiro-ministro britânico, David Cameron, anfitrião do encontro, disse à imprensa que é “impensável” que Al Assad se mantenha no poder, enquanto o presidente russo, Vladimir Putin, manteve a posição segundo a qual o destino do presidente sírio deve ser decidido pelos sírios.

Os líderes do G8 declararam-se “muito preocupados” com “a ameaça crescente do terrorismo e do extremismo na Síria” e lamentaram “a natureza cada vez mais intercomunitária do conflito”.

Os oito líderes pediram às autoridades sírias e à oposição que na futura conferência de paz “se comprometam juntas a destruir e a expulsar da Síria todas as organizações e indivíduos ligados à Al Qaeda e todas as outras organizações ligadas ao terrorismo”.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência