Berlusconi é condenado a sete anos de prisão por 'caso Ruby'

Ex-primeiro-ministro italiano organizava festas sexuais com shows de dançarinas.

Por O Dia

Roma (Itália) - O ex-primeiro-ministro da Itália Silvio Berlusconi foi condenado nesta segunda-feira pelo Tribunal de Milão a sete anos de prisão e à inabilitação perpétua para o exercício de um cargo público por conta do caso Ruby, no qual é julgado por abuso de poder e incitação à prostituição de menores.

As juízas do tribunal que julga Berlusconi em primeira instância desde abril de 2011 ditaram uma condenação para o ex-primeiro-ministro da Itália superior aos 6 anos de prisão solicitado anteriormente pela promotora Ilda Boccassini.

Ruby nega ter tido relações com BerlusconiEFE

Sivio Berlusconi é acusado de pagar para fazer sexo com Karima el Mahroug, a Ruby, ex-dançarina marroquina, que na época tinha menos que 18 anos. O acusado diz que as orgias que organizava com shows de dançarinas eram apenas jantares elegantes. A jovem nega ter tido relações sexuais com Berlusconi.

Com o intuito de evitar que informações sobre o suposto esquema de prostitução da mansão de Arcore, na Itália, fossem descobertas, o ex-primeiro ministro italiano ligou para Paris, a fim de pedir a libertação de Ruby, alegando que a ex-dançarina era sobrinha do ex-presidente egípcio, Hosni Mubarak.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência