Por julia.amin

Lisboa - Em paralelo a greve geral realizada nesta quinta-feira em Portugal, um grupo de manifestantes, formado por várias centenas de pessoas, cortou o acesso à ponte 25 de Abril, que liga a capital portuguesa com a populosa margem sul do rio Tejo.

Os manifestantes, que já haviam se concentrado junto aos movimentos sindicais em frente ao Parlamento português, decidiram dar continuidade ao protesto na principal entrada urbana da ponte, situada na zona de Amoreiras, no sudoeste de Lisboa. As forças antidistúrbios dissolveram a manifestação com certa agilidade, mas o bloqueio ao acesso da ponte, que a principio teria sido breve, ocasionou um grande congestionamento na estrada A-5, uma das mais transitadas da capital.

Manifestantes e polícia na entrada da ponte 25 de AbrilReuters


Apesar da grande concentração de manifestantes, a Polícia, até o momento, não informou sobre detidos ou feridos no incidente, um dos mais problemáticos desta jornada de greve geral, que se volta principalmente contra as medidas de austeridade do governo conservador.

A greve geral contra a política de austeridade aplicada sob o resgate financeiro de Portugal foi considerada um êxito para as centrais sindicais, embora o governo conservador tenha ressaltado que o país não chegou a parar por causa do protesto.

Você pode gostar