Sequestradas de Cleveland fazem primeira aparição agradecendo apoio

Vítimas receberam cerca de US$ 1 milhão como doação de uma ONG

Por O Dia

Cleveland (Estados Unidos) - Após a libertação de cerca uma década em cativeiro numa casa em Cleveland, nos EUA, Amanda Berry, de 27 anos, Gina DeJesus, de 23, e Michelle Knight , de 32, fazem a primeira aparição em um vídeo postado no Youtube desde que foram libertadas em 6 de maio deste ano, agradecendo o apoio da polícia, dos moradores e doadores de uma campanha de arrecadação de fundos para vítimas.

As três vítimas foram sequestradas separadamente entre 2002 e 2004 pelo ex-motorista de ônibus escolar, Ariel Castro, de 52 anos, e mantidas em cativeiro no porão da casa de Ariel onde foram estupradas e agredidas.

Amanda Berry teve uma filha com o sequestrador, que hoje está com seis anosReprodução Internet

Em 6 de maio, no mesmo dia em que as mulheres foram libertadas por um vizinho que ouviu o apelo de uma delas, o principal suspeito do crime foi preso e acusado de estupro, sequestro e homicídio, já que Michelle Knight o acusa de ter provocado um aborto. Contudo, Ariel teve uma filha com Amanda que hoje está com seis anos.

Gina DeJesus Reprodução Internet

"Obrigado a todos por suas orações. Espero ansiosa por minha nova vida", afirmou Michelle Knight. "Talvez tenha vivido um calvário, mas sou suficientemente forte para caminhar pelo inferno com um sorriso no rosto, com a cabeça erguida e com os pés na terra".

No vídeo que é de três minutos, Amanda, Gina e Michelle agradecem o apoio do público. As três receberam cerca de US$ 1 milhão (R$ 2,2 milhões) de uma ONG que recolhe doações para vítimas.

Michelle Knight Reprodução Internet

"Cada dia me sinto mais forte e conservar minha privacidade tem me ajudado imensamente. Peço a todos que continuem respeitando nossa privacidade e nos deem tempo, para que tenhamos uma vida normal", disse Amanda Berry.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência