Venezuela assumirá presidência do Mercosul

Paraguai segue suspenso do bloco

Por O Dia

Brasília - Os ministros das Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota, e do Uruguai, Luis Almagro, confirmaram nesta terça-feira que a Venezuela assumirá a presidência rotativa do Mercosul durante a cúpula que o bloco realizará nesta sexta-feira em Montevidéu.

"A cúpula é em 12 de julho e, para essa data, Paraguai segue suspenso. Portanto, se seguirá a ordem alfabética e a Venezuela assumirá a presidência", disse o chanceler do Uruguai em entrevista coletiva concedida ao lado de Patriota, com quem se reuniu nesta terça-feira em Brasília.

O presidente eleito do Paraguai, Horacio Cartes, pediu recentemente que em um "gesto de boa vontade" a presidência semestral do bloco, no momento nas mãos do Uruguai, fosse oferecida ao seu país.

Em junho do ano passado, o então presidente do Paraguai, Fernando Lugo, foi destituído do cargo e o Mercosul decidiu suspender o país do bloco. Em seguida, aprovou a incorporação da Venezuela. Segundo Almagro, a suspensão do Paraguai é "um dado da realidade inevitável", por isso a presidência rotativa do Mercosul será assumida pela primeira vez pela Venezuela.

O chanceler uruguaio afirmou que no momento em que o Paraguai se reintegrar ao bloco "serão encontradas as melhores soluções para resolver o tema da presidência" e quando este país assumirá a direção do bloco. Cartes, como presidente eleito, foi convidado pelo Uruguai para participar da cúpula desta semana, mas desistiu pois só assumirá o poder em 15 de agosto.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência