Snowden receberá asilo temporário em alguns dias, diz advogado

Americano terá os mesmos direitos que um cidadão russo e poderá trabalhar e se mover livremente pelo país

Por O Dia

Moscou (Rússia) - Edward Snowden, o ex-analista da CIA perseguido pela Justiça americana, receberá asilo temporário na Rússia em menos de uma semana, declarou nesta quarta-feira Anatoli Kucherena, o advogado que o assessora em relação à legislação russa.

"O assunto da concessão de asilo temporário não levará mais de uma semana", disse Kucherena à imprensa russa e internacional. O advogado acrescentou que "nos próximos dias ele terá a oportunidade de deixar a zona de trânsito do (aeroporto moscovita) Sheremetyevo", mas não especificou para onde irá.

O Serviço Federal de Migração (SFM), que recebeu na terça-feira a solicitação de asilo do fugitivo americano, informou que Snowden tem direito a permanecer na Rússia até que haja uma resolução. Segundo a legislação russa, as autoridades migratórias dispõem de um prazo máximo de três meses, prorrogável para seis em alguns casos, para tomar uma decisão ao respeito.

Em caso de receber asilo temporário, uma espécie de status humanitário de refugiado válido por um ano, Snowden terá os mesmos direitos que um cidadão russo e poderá trabalhar e se mover livremente pelo país.

As autoridades aeroportuárias russas também explicaram que não há um limite de tempo para permanecer na zona de passagem e que a única condição é o dinheiro de que a pessoa em questão dispõe.

Kucherena afirmou ontem que Snowden lhe disse que cumprirá com a condição imposta para permanecer neste país pelo presidente russo, Vladimir Putin: cessar toda atividade contra os interesses dos Estados Unidos. Por sua vez, Putin assegurou hoje que a Rússia tem uma política externa independente, mas que não quer que Snowden prejudique suas relações com os Estados Unidos.

"Advertimos a Snowden que para nós é inaceitável toda atividade que prejudique as relações russo-americanas", disse Putin, que acrescentou que "relações entre os Estados são muito mais importantes que brigas entre serviços secretos".

Últimas de _legado_Mundo e Ciência