Por helio.almeida

O Reino Unido viveu nesta segunda-feira um dia histórico com a chegada ao mundo do terceiro herdeiro ao trono, o primeiro filho dos duques de Cambridge, Kate e William, que foi recebido com uma explosão de júbilo às portas do Palácio de Buckingham.

Britânicos e turistas comemoram o nascimento do primogênito de Kate e WilliamEfe

Foi na residência da rainha Elizabeth II que se colocou, detrás da cerca que dá para a rua, o boletim médico oficial que confirma o nascimento do bebê, que aconteceu no hospital Saint Mary, no centro de Londres às 15h24 (horário de Brasília): é um menino que nasceu pesando 3,8 quilos.

Centenas de curiosos às portas do palácio responderam com aplausos e assobios à notícia, que, como marca a tradição, se fez pública por meio de um cavalete no qual figura a nota assinada pela equipe médica de Kate Middleton, liderado pelo ginecologista Marcus Setchell. A comemoração durou até o meio da noite.

Tanto a mãe como o bebê, que ainda não teve o nome divulgado, passam bem e ficarão esta noite no hospital, informou o palácio de Kensington, sua residência oficial.

Como um bom pai contemporâneo, William, o segundo na linha de sucessão logo depois de seu pai, o príncipe Charles, acompanhou sua mulher no parto, que aconteceu em uma ala privada do centro médico, onde também nasceram ele e seu irmão, o príncipe Harry.

Jornal 'The Sun' amanhece 'The Son' ( filho)%2C em referência ao nascimento do bebê realEfe

Charles: 'Estamos encantados'

O príncipe Charles, herdeiro da coroa britânica, admitiu nesta segunda-feira estar "cheio de alegria" pelo nascimento de seu primeiro neto, que ocupa o terceiro lugar na linha de sucessão ao trono britânico.

Em um breve comunicado, o príncipe de Gales disse que tanto ele como sua esposa, a duquesa de Cornualha (Camilla), estão encantados com a notícia, que qualificaram de "momento inacreditavelmente especial" para os duques de Cambrigde, William e Kate.

"Nós também estamos encantados por eles com o nascimento de uma criança", acrescenta a nota. "Ser avô é um momento único na vida de qualquer pessoa, como muita gente me disse nos últimos meses, de modo que estou enormemente orgulhoso e feliz de ser avô pela primeira vez e estamos impacientes de ver o bebê em um futuro próximo", acrescenta.

Salva de tiros de canhão

O nascimento do filho dos duques de Cambridge será celebrado com salva de canhão e com os badalos dos sinos da Abadia de Westminster, em Londres, enquanto os britânicos aguardam o nome do recém-nascido ansiosamente.

A Real Artilharia da Cavalaria do Rei disparará por volta das 10h (de Brasília) uma salva de 41 tiros de canhão no Green Park, um parque situado próximo ao palácio de Buckingham. Neste mesma hora, a Honorável Companhia de Artilharia disparará 62 tiros de canhão na Torre de Londres e sobre o rio Tâmisa.

Além das duas cerimônias, os sinos da Abadia de Westminster, onde os duques se casaram no último dia de 29 de abril de 2011, soarão em sincronia, algo que deverá ser repetido em outras igrejas do país.

Filho após 10 anos de relação

Após uma relação de dez anos que suportou as pressões dos meios de comunicação, os duques de Cambrigde se tornaram pais de um menino que ocupa o terceiro lugar na linha de sucessão à coroa britânica

Simpáticos, modernos e responsáveis, os duques, ambos de 31 anos, começaram a se relacionar poucos anos após terem se conhecido na Universidade de St. Andrews, na Escócia, onde estudaram História da Arte e, no caso de príncipe William, também Geografia.

Os amigos do príncipe dizem que ele ficou deslumbrado quando viu Kate Middleton desfilar com um vestido praticamente transparente durante um evento destinado a arrecadar fundos na Escócia e, desde então, jamais se afastou dela.

Embora fossem de classes sociais muito distintas, William - filho do príncipe de Gales e segundo na linha de sucessão à coroa - e Kate - de uma família de classe média - demonstraram que existe química entre eles e que um casamento por amor é capaz de superar as pressões do Estado.

Você pode gostar