Papa Francisco: 'fé e violência são incompatíveis'

Antes da oração, o papa declarou que 'o Evangelho não autoriza em absoluto o uso da força para defender a fé'

Por O Dia

Roma - O papa Francisco disse neste domingo, na oração do Ângelus, que "fé e violência são incompatíveis" e que "a verdadeira força do cristão é a força da verdade e do amor, que comporta renunciar a qualquer tipo de violência".

Francisco se dirigiu a milhares de fiéis e peregrinos que lotaram a Praça de São Pedro, no Vaticano, sob sol, e vibraram com sua aparição em uma das janelas da residência pontifícia.

Francisco se dirigiu a milhares de fiéis e peregrinos que lotaram a Praça de São PedroEFE

Antes da oração, o papa declarou que "o Evangelho não autoriza em absoluto o uso da força para defender a fé". "Fé e violência são incompatíveis", exclamou em duas ocasiões o papa.

Francisco declarou que "seguir Jesus comporta renunciar ao mal, ao egoísmo, escolher o bem, a verdade, a justiça, embora requeira sacrifício e renunciar aos próprios interesses".

"E isso sim divide, nós sabemos, divide os vínculos mais estreitos", acrescentou.

O pontífice destacou que "a fé não é algo decorativo, é força de alma", e que "a fé comporta escolher Deus como critério base da vida. Deus não é um vazio, não é neutro, é sempre positivo, depois que Deus veio ao mundo, não podemos mais agir como se Deus não o conhecêssemos".

Após sua alocução, o papa foi amplamente aplaudido e pediu aos presentes que rezassem pelas vítimas do naufrágio ocorrido na última sexta-feira nas Filipinas, no qual morreram pelo menos 34 pessoas, e também pela delicada situação que o Egito atravessa.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência