Brincadeira de pai impede paulista de embarcar em avião para Indonésia

‘Ainda bem que não acharam que você é terrorista’, disse. Jovem foi retirada da fila

Por O Dia

Rio - A brasileira Thais Buratto da Silva, 24 anos, foi impedida de embarcar num avião da Qatar Airways para a Indonésia, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, na madrugada de domingo. O motivo foi uma brincadeira do pai, que não viajaria com ela.

“Ainda bem que não acharam que você é terrorista”, gracejou o economista Renato Camargo da Silva, na fila do check in. Foi o bastante para que funcionários da empresa vetarem o acesso da jovem à aeronave.

Thais, graduada em Gestão Ambiental pela USP, participaria de um congresso em Bali. De acordo com ela, funcionários foram inflexíveis, e se negaram até a revistar sua bagagem. O comentário irônico do pai foi feito após Thais preencher formulário negando que estivesse transportando objetos cortantes.

“Os funcionários seguiram nossa política de segurança, na qual a tolerância é zero”, informou a Qatar Airways em nota. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou que as normas brasileiras preveem veto ao embarque de "passageiro indisciplinado", mas preferiu não se manifestar especificamente sobre o caso de Thais.

A jovem, que diz não ter ficado chateada com o comentário do pai, pretende pedir indenização por danos morais à companhia. Mas terá de pagar mais de R$ 5 mil à USP, que custeara a passagem aérea dela. “Eu fiz um infeliz comentário, uma brincadeira de mau gosto”, afirmou Renato, 55 anos.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência