Mandela segue em estado crítico mas estável, diz presidente sul-africano

Relatório médico diz que Madiba sempre demonstra 'grande capacidade de recuperação'

Por O Dia

Johanesburgo (África do Sul) - O ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela, de 95 anos, hospitalizado desde junho, continua em estado "crítico mas estável", informou nesta terça-feira o atual chefe de Estado do país, Jacob Zuma. "O ex-presidente Mandela ainda está no hospital recebendo tratamento e segue em estado crítico mas estável", afirmou Zuma em comunicado divulgado pela presidência.

O líder informou sobre a evolução do antigo estadista em discurso pronunciado na Malásia, onde recebeu um prêmio concedido a Madiba, como Mandela é conhecido na África do Sul.

"Assim como desejamos uma boa saúde, também queremos celebrar seu legado e aprender com ele, a fim de construir um mundo melhor", disse Zuma. O presidente recebeu, em nome de Mandela, o Prêmio Toda uma Vida pela Paz Global, concedido pela Fundação para a Paz Global Mahathir.

No sábado passado, o porta-voz da presidência, Mac Maharaj, já tinha fornecido o mesmo relatório médico e admitiu que às vezes o estado de Madiba volta a ficar "instável", apesar do ex-presidente demonstrar sempre uma "grande capacidade de recuperação". Mandela foi internado em 8 de junho em um hospital de Pretória pela recaída de uma infecção pulmonar.

O ícone da luta contra o regime racista do apartheid passou seu 95º aniversário no hospital, em 18 de julho, dia no qual recebeu homenagens e felicitações de centenas de milhares de sul-africanos e de líderes e cidadãos de todo o mundo.

Mandela foi eleito em 1994 primeiro presidente negro da África do Sul, após estar 27 anos preso nas prisões do regime do apartheid, onde contraiu os problemas pulmonares que agora padece. Em 1993, Mandela foi agraciado com o prêmio Nobel da Paz ao lado do último presidente do regime do apartheid, Frederik de Klerk.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência