Por juliana.stefanelli

Bagdá (Iraque) - A organização terrorista Al Qaeda, através de um comunicado divulgado nesta segunda-feira, assumiu a autoria da série de atentados realizada em zonas xiitas de Bagdá, a qual deixou 47 mortes e 160 feridos. O denominado Estado Islâmico do Iraque e do Levante, vinculado à Al Qaeda e que também opera na Síria, explicou que os alvos das explosões, "todos escolhidos com precisão", se encontravam em pleno coração da cidade.

Além de assumir a autoria dessa série de atentados, a organização destacou que nem o Exército e a polícia, com todas suas políticas de inteligência, "foram capazes de frear a extensão dos ataques, que afetaram as zonas mais protegidas de Bagdá".

Supostos militantes da al Qaeda detidos por conspirar o assassinato do presidente do Iêmen, Abdo Rabbo Mansour HadiEFE

O grupo em questão exaltou a realização desses atentados mesmo com centenas de postos de controle espalhados na capital, cujos acessos e principais vias são vigiados pelas forças da ordem. Os ataques ocorreram no último dia 3 e foram perpetrados com onze carros-bomba e uma bomba, que, em sua maioria, foram detonadas em movimentados mercados.

Na atualidade, o Iraque vive um aumento considerável da violência. Segundo números divulgados pela ONU, 804 iraquianos morreram somente no último mês de agosto, enquanto, desde o início do ano, foram aproximadamente 5 mil civis em todo país.

Você pode gostar