Por juliana.stefanelli

Damasco (Síria) - O presidente da Síria, Bashar Al Assad, agradeceu o apoio do presidente da Rússia, Vladimir Putin. Ele se referiu aos esforços de Putin para impedir a operação armada na Síria, como defendem os Estados Unidos, com o apoio do Reino Unido e da França. A informação foi dada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros da Síria (equivalente ao das Relações Exteriores), Walid Al Muallem.

Protesto no Líbano a favor do presidente Assad e contra ação armada na SíriaEFE

Na semana passada, durante a Cúpula do G20 (que engloba as maiores economias mundiais), na qual estavam presentes os principais líderes políticos do mundo, o presidente russo condenou a ação militar na Síria e disse que a operação deveria ter a autorização do Conselho de Segurança das Nações Unidas. A Síria conta ainda com o apoio da China, do Irã e da Venezuela.

Americanos protestam contra guerra na SíriaEFE

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, reconheceu a dificuldade em obter a autorização do Congresso norte-americano para a intervenção militar na Síria. Ele alega que a operação deve ocorrer em reação aos ataques químicos que mataram mais de 1.000 pessoas. Segundo Obama, o governo Assad coordenou os ataques.

Você pode gostar