Assad anuncia que Síria deixará armas químicas sob controle internacional

Presidente assegurou que Damasco adotará medida 'pela Rússia' e que ameaça dos EUA não influenciou decisão

Por O Dia

Damasco (Síria) - O presidente da Síria, Bashar al Assad, anunciou nesta quinta-feira em entrevista ao canal de televisão russo "Rossia 24" que colocará as armas químicas de seu país sob controle internacional. "As ameaças dos Estados Unidos não influenciaram na decisão de pôr as armas químicas sob controle", afirmou o líder sírio. Assad assegurou que Damasco adotará a medida "pela Rússia", que apresentou a iniciativa para evitar um ataque por parte dos Estados Unidos e seus aliados.

O líder sírio também antecipou que Damasco enviará à ONU a documentação necessária para preparar um acordo sobre armas químicas. A Rússia propôs nesta segunda-feira que a Síria ponha suas armas sob controle internacional para que sejam destruídas.

Presidente Bashar al-Assad afirma que haverá retaliação%2C caso haja um ataque militar pelos Estados UnidosReprodução

Além disso, o país deveria assinar a Convenção Internacional para a Proibição de Armas Químicas. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, advertiu que a proposta russa para que Síria coopere com a comunidade internacional só servirá se os EUA e seus aliados renunciarem ao uso da força contra Damasco.

"É difícil obrigar algum país, seja a Síria ou qualquer outro, a se desarmar de maneira unilateral se está sendo preparada contra ele uma ação de força", disse Putin. Nesta quinta-feira mesmo, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, e seu colega americano, John Kerry, discutirão em Genebra como aplicar o plano proposto.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência