Álcool é tabu para os pais

Pesquisa revela que 33% deles nunca conversaram com filhos sobre o consumo de bebida

Por O Dia

Rio - Entre os pais brasileiros, não há dúvidas sobre a importância de falar sobre álcool com os filhos. O problema é que 33% deles não abordam o tema em casa. É o que revela levantamento da Ambev em 11 países, divulgado ontem.

A ‘Pesquisa de Responsa’ entrevistou 11 mil pais na Argentina, Bélgica, Brasil, Canadá, China, Alemanha, México, Estados Unidos, Reino Unido, Rússia e Ucrânia. As justificativas para não abordar a questão variam, mas o Brasil foi o único país em que os responsáveis relataram achar “muito estranho falar sobre isso” e que têm “vergonha de discutir”. Sobre a idade ideal para o primeiro papo, Brasil e Rússia apontaram a faixa mais precoce (9 anos). Na China, 14 anos é a idade ideal. Além disso, segundo a pesquisa, na Alemanha, Argentina e Bélgica, a conversa sobre bebidas alcoólicas entre pais e filhos é mais frequente do que no Brasil.

“É relevante que haja diálogo entre pais e filhos, a fim de conscientizar os jovens de que o álcool não deve ser consumido por menores de 18 anos e nunca pode ser associado à direção”, aponta  Ricardo Rolim, diretor de relações institucionais e sustentabilidade da Ambev, acrescentando que no próximo mês será lançada campanha de conscientização dos responsáveis.

Os dados foram coletados no ano passado em entrevistas presenciais. Entre os pais entrevistados, pelo menos 25% têm filhos com idades entre 5 e 17 anos.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência