Mais cariocas procuram tratamento contra cigarro

Número de fumantes dispostos a largar o vício cresceu 107%, entre 2011 e 2012, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. No Rio, 196 unidades oferecem o serviço

Por O Dia

Rio - O carioca está mais disposto a largar o cigarro. Em 2012, houve aumento de 107% na procura pelo tratamento para tabagismo, em relação a 2011. Segundo levantamento da Secretaria Municipal de Saúde, foram atendidos 11.722 fumantes ano passado.

Tratamento contra o fumo na rede pública dura um ano e inclui sessões em grupo e uso de medicamentosBanco de imagens

Outra boa notícia é que, este ano, dos 5.458 pacientes atendidos no primeiro semestre, cerca de 60% abandonaram o mau hábito já no primeiro mês de assistência. De acordo com Ana Helena Rissim, assessora de Controle de Tabagismo da secretaria, a demanda cresceu devido à maior consciência da população e ao aumento de vagas para o tratamento.

Ela conta que o processo, com duração de um ano, começa com uma entrevista individual, na qual profissionais analisam as motivações para largar o tabaco. Depois, o paciente participa de quatro sessões em grupo, com duração de uma hora e meia, uma vez por semana. A etapa final é composta por encontros de ‘manutenção’, que podem ser quinzenais ou mensais.

“Passamos informações técnicas sobre a dependência e ensinamos a largar o cigarro na prática”, explica, acrescentando que há distribuição de medicamentos para auxiliar os efeitos da abstinência. “Podem aparecer sintomas como ansiedade, inquietação, sonolência ou insônia e tristeza”, afirma.

Depois de fumar por 15 anos, o designer gráfico Cassio Leandro de Oliveira Diniz, 41, largou o vício em 2008, após frequentar as reuniões em uma unidade de saúde do Catete. “Decidi parar de fumar por causa da saúde e do dinheiro que gastava. O tratamento me ajudou bastante”, relata.

SEM TABACO

BEBIDAS
Cuidado com os chopinhos de fim de semana, rodeado de amigos que fumam. O ato pode ocasionar recaídas. Além do álcool, o café também pode estimular o desejo de fumar.

TRATO COM FUMANTE
Se a pessoa em tratamento mora com algum fumante, é importante estabelecer normas. Cigarro somente na parte externa da casa e em ambientes abertos.

ARRUMAÇÃO DA CASA
Se, na casa, há um local específico onde o ex-fumante costumava fumar, é importante trocar a arrumação dos móveis. A medida evita lembrar do mau hábito. Também é fundamental não deixar cartelas de cigarro dentro de casa.

ROTINA
Se no dia a dia, havia um horário específico para fumar (depois do café da manhã, por exemplo) é importante alterar a rotina e incluir alguma atividade no lugar. A fissura pelo cigarro dura apenas cinco minutos.

ÁGUA
A ingestão do líquido gelado corta o desejo de fumar. Além disso, ajuda a ‘limpar’ o corpo das toxinas do cigarro.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência