Cristina Kirchner se recupera de cirurgia na UTI de hospital em Buenos Aires

'Estamos muito contentes com o resultado' da intervenção, que 'saiu perfeita', disse o chefe de Gabinete argentino, Juan Abal Medina

Por O Dia

Argentina - A presidenta argentina, Cristina Kirchner, continua em fase de recuperação na unidade de terapia intensiva de um hospital em Buenos Aires após ser submetida a uma operação na terça-feira e que fontes qualificaram nesta quarta-feira como "perfeita". "Estamos muito contentes com o resultado" da intervenção, que "saiu perfeita", e os médicos informaram "que a recuperação será muita boa", disse o chefe de Gabinete argentino, Juan Abal Medina, para uma emissora local.

Presidenta argentina se recupera após cirurgia em unidade de terapia intensiva em Buenos AiresReprodução Internet

"Estimamos que ficará alguns dias no (Hospital Universitário) da Fundação Favarolo. Está de bom humor e muito bem", acrescentou Medina. O único boletim médico divulgado até agora confirmou, nesta terça-feira, que a operação foi satisfatória e que a presidente está com bom ânimo, mas terá que esperar o relatório que será anunciado nas próximas horas para conhecer detalhes de sua recuperação.

A governante, que se submeteu a uma intervenção para drenar um hematoma craniano, está acompanhada de seus dois filhos, Máximo e Florença, e de sua mãe, Ofelia Wilhelm. Partidários da presidenta improvisaram um altar em frente à entrada principal do hospital, no qual se alternam imagens de Nossa Senhora de Lujan e do papa Francisco como figuras de grande veneração popular na Argentina como o Gauchito Gil.

Continuam chegando à clínica mensagens de ânimo e desejos de pronta recuperação, em sua maioria liderados por palavras "Força Cristina", que também correu como a pólvora nas redes sociais. Dezenas de pessoas continuavam hoje congregadas em frente ao hospital à espera de novidades sobre a saúde da presidenta, guardando silêncio para não pertubar os pacientes da instituição.

Cristina Kirchner, de 60 anos, sofre problemas de hipertensão e já foi submetida a outra intervenção cirúrgica em janeiro de 2012, quando foi extirpada a glândula tireóide.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência