Prazo para acordo nos EUA até quinta

Esta é a data-limite para que Congresso aprove elevação da dívida e livre o país de moratória histórica, espalhando crise pelo mundo

Por O Dia

Estados Unidos - Em contagem regressiva para o término do prazo final de aprovação do Orçamento americano nesta quinta-feira, líderes do Senado dos Estados Unidos se apressam para costurar acordo político para reabrir o governo e elevar o limite da dívida americana. Caso isso não aconteça, o Tesouro dos EUA ficará sem caixa e o país entrará numa moratória histórica, com sérios reflexos na economia mundial.

Os líderes democrata Harry Reid e republicano Mitch McConnell apareceram juntos ontem no plenário do Senado para expressar otimismo de que um acordo pode ser finalizado. Ontem, o presidente Barack Obama e o vice Joe Biden teriam uma reunião com líderes do Congresso para discutir o impasse, mas o encontro foi adiado, para dar mais tempo ao Senado.

A Casa Branca disse que, com o tempo se esgotando, Obama deixará clara a necessidade do Congresso de agir e ressaltará que não será obrigado a aceitar as concessões dos membros conservadores do partido Tea Party. O Tesouro tem usado recursos extraordinários para pagar as contas, mas o dinheiro se esgota nesta quinta-feira.

Desde o dia 1º de outubro, os serviços considerados não essenciais nos EUA estão paralisados. Cerca de 800 mil trabalhadores federais estão em licença não remunerada. A medida provocou o fechamento de museus e parques nacionais, o processamento de impostos, o pagamento de benefícios e de subsídios agrícolas e as concessões de empréstimos.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência