Sobe para 20 número de mortos em terremoto nas Filipinas

Outras 33 pessoas ficaram feridas em consequência do abalo sísmico que atingiu 7,2 graus na ilha de Bohol

Por O Dia

Manila (Filipinas) - O Conselho Nacional de Gestão e Redução de Desastres das Filipinas elevou para 20 o número de mortos nesta terça-feira por consequência do terremoto de 7,2 graus que atingiu a ilha de Bohol, no centro do arquipélago. Na cidade de Cebu, a cerca de 40 quilômetros de Bohol, 15 pessoas morreram.

Além disso, quatro pessoas morreram na ilha de Bohol e uma na ilha de Siquijor, a cerca de 50 quilômetros do epicentro do tremor, disse em entrevista coletiva o porta-voz do órgão governamental, Reinaldo Balido.

Outras 33 pessoas ficaram feridas, 19 delas na cidade de Mandaue, seis em Toledo e oito em Pinamungajan. Balido acrescentou que vários edifícios históricos foram danificados pelo terremoto, entre elas a Igreja de Baclayon, em Bohol, uma das mais antigas das Filipinas, e a Basílica do Santo Menino, na cidade de Cebu.

O diretor do Conselho Nacional de Gestão e Redução de Desastres, Renato Solidium, afirmou para a imprensa que desde as 8h12 locais (21h12 de Brasília da segunda-feira) até às 11h locais (0h de Brasília), aconteceram 110 réplicas, uma delas de 5,4 graus, mas o restante foi inferior a 2 graus. Solidium descartou que houvesse risco de tsunami por causa do terremoto.

"O terremoto de hoje aconteceu no interior da Ilha de Bohol, o que não causou um tsunami. Além disso, caso houvesse ondas gigantes, elas deveriam ocorrer cerca de 10 minutos depois, ou seja, podemos ficar tranquilos", confirmou Solidium.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos, que registra a atividade sísmica no mundo todo, localizou o epicentro a 56 quilômetros de profundidade na cidade de Carmen, a 629 quilômetros de Manila.

O instituto filipino de sismologia (Phivolcs) detectou a mesma intensidade, mas localizou o epicentro a 33 quilômetros de profundidade e alertou que o tremor provavelmente causou danos.

As Filipinas estão localizadas sobre o chamado "Círculo de Fogo do Pacífico", uma área de grande atividade sísmica e vulcânica em que ocorrem cerca de 7 mil terremotos por ano, a maioria moderados. Terremotos de magnitude superior a 5 graus ocorrem de maneira esporádica no sul de Mindanao, Batanes e na região oriental de Bicol.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência