Polícia detém casal grego por comprar bebê por 4 mil euros

O caso de Maria, menina conhecida como 'anjo loiro', provocou um reforço dos controles nos acampamentos ciganos na Grécia

Por O Dia

Grécia - A polícia grega deteve um casal suspeito de ter comprado um bebê de uma cigana por quatro mil euros por não poder ter filhos. A polícia informou em comunicado nesta sexta-feira que o casal detido, ambos gregos, um homem de 53 e uma mulher de 48 anos, comprou em março uma menina nascida no dia 25 de fevereiro de uma cigana que atuou como intermediária.

No momento, as investigações estão focadas em encontrar a mãe biológica e a intermediária. O caso foi descoberto graças à denúncia de uma terceira pessoa, afirmou a polícia, que acrescentou que, logo após receber a menina, a mulher tentou em vão registrar o bebê no município de Filís, nos arredores de Atenas.

O casal, que prestará depoimento hoje diante de um juiz, declarou que tinha comprado a menina por não poder ter filhos.

Caso "anjo loiro"

O caso de Maria, a pequena menina loira que foi encontrada há uma semana em um acampamento cigano no centro da Grécia, provocou um reforço dos controles nos acampamentos ciganos do país, com batidas constantes que não se limitam à busca de drogas ou armas, mas também tem como objetivo encontrar crianças roubadas ou vendidas.

Menina conhecida como 'anjo loiro' tem apenas quatro anos. Polícia já localizou pais biológicosReuters

Devido às operações, a polícia grega deteve na quarta-feira na ilha de Lesbos três ciganos, um casal de 19 e 21 anos, e a mãe do homem, de 51 anos, que tinham ido ao cartório civil registrar um bebê de dois meses e meio sem apresentar a documentação necessária, o que levantou suspeitas das autoridades municipais.

O casal explicou que tinha recebido a menina de presente de uma cigana em um hospital de Atenas. Eles também afirmaram que a mãe biológica lhes deu o bebê dizendo que era pobre demais para criá-lo.

Além disso, a polícia búlgara interrogou ontem um casal de ciganos que poderiam ser os pais biológicos de Maria, e segundo a imprensa grega, há indícios que apontam que a mãe poderia ter dado à luz a menina em janeiro de 2009 em um hospital de Lambia, uma cidade no centro da Grécia próxima à Farsala, cidade onde a menina foi achada.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência