Por cadu.bruno

Cabul - Pelo menos 18 civis, em sua maioria mulheres, que iam para um casamento morreram neste domingo por conta de uma bomba colocada na margem de uma estrada na província de Ghazni, no leste do Afeganistão, informou à Agência Efe uma fonte policial.

Os fatos ocorreram no distrito de Andar e entre os mortos, membros da mesma família, há 14 mulheres e uma criança, segundo um responsável policial de Ghazni, Asadulá Insafi, que acrescentou que a explosão deixou outras cinco mulheres feridas.

As vítimas viajavam em uma caminhonete e se dirigiam à aldeia de Sahib Khan, disse à agência local "AIP" um funcionário da administração local, Nabi Khan, que elevou para 19 o número de mortos no ataque.

A ação não foi reivindicada pela insurgência talibã, mas estes tipos de bombas são um método habitual da milícia dirigida pelo mulá Omar para hostilizar as forças de segurança, embora causem um elevado número de vítimas civis.

Segundo relatório da ONU publicado em fevereiro, a guerra no Afeganistão deixou em 2012 um total de 2.759 civis mortos e 4.805 feridos.

De acordo com o documento, uma das maiores ameaças para os afegãos são os denominados artefatos explosivos improvisados (IED, em sua sigla em inglês), colocados habitualmente nas estradas e que no ano passado tiraram a vida de 868 civis.

Você pode gostar