Por nara.boechat

Los Angeles (EUA) - Um confronto com disparos de fuzil entre um homem de 23 anos e a polícia deixou um morto e sete feridos no Aeroporto Internacional de Los Angeles, um dos mais movimentados dos Estados Unidos. Vários voos foram paralisados. O atirador foi identificado como Paul Ciancia e seria funcionário da Agência de Segurança de Transporte (TSA). Ele foi atingido pela polícia e acabou detido, mas a motivação do ataque não havia sido esclarecida.

Uma das linhas de investigações aponta que Paul tentava vitimar especificamente os profissionais da agência. O órgão confirmou que a vítima fatal e um dos feridos eram seus agentes. Em entrevista coletiva, o chefe de polícia do aeroporto, Patrick Gannon, destacou acreditar que o atirador tenha agido sozinho e confirmou que ele é o único suspeito.

O incidente começou às 9h20 (local, 14h20 de Brasília), quando o jovem retirou o fuzil de uma bolsa e iniciou os disparos. A segurança do local reagiu e abateu o atirador com três tiros no peito. O rapaz teve de passar por uma cirurgia durante a noite e está sob custódia.

De acordo com testemunhas, agentes teriam chegado ao terminal gritando sobre o homem armado, causando tumulto entre os passageiros, que começaram a se empurrar e se jogar no chão. Das sete pessoas atingidas por disparos, seis precisaram ser hospitalizadas. Um dos agentes da TSA, de 40 anos de idade, foi morto durante a troca de tiros.

Tráfego áereo foi prejudicado

Por conta do acidente, dois terminais precisaram ser evacuados e os aviões permaneceram em solo durante quase três horas. Pousos também não foram realizados. O tráfego aéreo no aeroporto, que é um dos maiores daquele país, só voltou ao normal por volta das 12h (horário local) e causou atrasos em outras localidades, já que ele é uma importante conexão para a Ásia.

O prefeito de Los Angeles, Eric Garcetti, afirmou que a situação do aeroporto internacional da cidade estava controlada no final da tarde. Mesmo com as autoridades rechaçando a possibilidade de atentado terrorista, a polícia bloqueou avenidas próximas e o esquadrão antibombas realizou varredura na região. O FBI assumiu as investigações.

Você pode gostar