Por joyce.caetano
Mark Parisi participa frequentemente de pesquisas clínicasReprodução Internet

Las Vegas - Um promotor de vendas americano que não poupa esforços para economizar dinheiro e conseguir um reforço extra de caixa provou que não tem limites: Mark Parisi, que mora em Las Vegas e diz ser o maior pão-duro dos Estados Unidos, aceitou vender um de seus testículos por US$ 35 mil (cerca de R$ 80 mil). "É um procedimento simples: eles o substituem por um artificial e, 15 dias depois, cai um cheque na sua conta", disse.

O órgão removido será usado em pesquisas clínicas. Parisi participa habitualmente de experimentos científicos a troco de dinheiro. Ele foi um dos voluntários que receberam US$ 5 mil por semana num perigoso teste que tenta descobrir uma vacina contra o letal vírus ebola.

"Uma das vantagens de se participar de pesquisas clínicas é ganhar um check-up completo. Só com médicos eu acredito ter economizado mais de US$ 150 mil nos últimos anos", revela, orgulhoso.

Parisi já planejou a próxima aventura científica após a venda do testículo: se ofereceu para participar de um arriscado teste cardíaco em que o coração para de bater por um minuto com o voluntário consciente durante todo o tempo do procedimento. O teste poderá render US$ 25 mil por 15 dias de "trabalho", mas a experiência, por ora, foi proibida pela agência que regulamenta pesquisas médicas nos Estados Unidos.

Você pode gostar