Por helio.almeida
Estados Unidos - Arnon Milchan, um conhecido produtor de Hollywood responsável por filmes como Uma Linda Mulher e Clube da Luta, foi um espião para Israel em apoio ao seu programa nuclear, segundo declarações divulgadas nesta terça-feira no site da revista Variety.
Tenho orgulho do que fiz%2C afirmouReprodução Internet

Milchan, de 68 anos, confirmou no programa de TV Uvda, muito popular em Israel, que realizou dezenas de missões clandestinas após ser recrutado por Shimon Peres, o atual presidente de Israel.

"Eu o fiz pelo meu país e tenho orgulho disso", afirmou Milchan, que especificou que, quando era proprietário de uma bem-sucedida companhia de adubos, foi contratado pelo Departamento de Relações Científicas de Israel, uma organização secreta fundada por Peres para dar suporte ao programa nuclear do país.

A entidade foi dissolvida em 1987 após um escândalo de espionagem em que um analista da Marinha americana foi condenado à prisão perpétua. Uma de suas missões era obter informação científica e técnica para programas de defesa confidenciais.
Publicidade
Conforme disse no programa, Milchan supostamente chegou a operar 30 companhias em 17 países para Israel enquanto negociava acordos no valor de centenas de milhões de dólares e suas atividades continuaram após se tornar um poderoso produtor de Hollywood, onde chegou a ser presidente da companhia New Regency.
Em sua carreira cinematográfica conta com sucessos como Sr. & Sra. Smith, Los Angeles: Cidade Proibida, Fogo Contra Fogo, JFK: A Pergunta que Não Quer Calar e Free Willy, além de ter trabalhado com cineastas como Martin Scorsese e Roman Polanski.
Publicidade
Durante a entrevista ao Uvda, garantiu que o diretor Sydney Pollack, morto em 2008, o ajudou a encobrir aquisições de equipamento militar. "Você sabe o que é ser um jovem de 20 e poucos anos e o seu país lhe permite ser James Bond? Uau! A ação! Aquilo foi excitante", afirmou Milchan na entrevista.