Por joyce.caetano
Sarah resolveu assumir a barba e o bigodeReprodução/ Daily Mail

Estados Unidos - Portadora da síndrome do ovário policístico, Sarah O’Neill, de 29 anos, conviveu durante anos com a rotina nada convencional de ter que se barbear todos os dias. A doença, diagnosticada em 2006, causa o crescimento excessivo de pelos em mulheres. Cansada de passar horas em frente ao espelho para remover a barba, a jovem resolveu abandonar a navalha por 30 dias, como forma de sensibilizar as pessoas sobre a sua condição.

"Me sinto muito mais confortável com a minha pele e feliz por poder explicar melhor a minha condição para as pessoas", disse.

A síndrome de Sarah surge quando os ovários não funcionam adequadamente e cistos aparecem. Um dos sintomas mais comuns é o alto nível de hormônios masculinos, que levam ao crescimento dos pelos.

Além de ficar envergonhada, Sarah sentia muita coceira e tinha espinhas na região dos pelos. O aumento do peso e a menstruação irregular também são alguns dos sintomas da doença. Mas, com o tempo, ela foi se acostumando e criando confiança com relação a sua aparência.

"Não quero mais me sentir constrangida. Pelo contrário, quero mostrar às pessoas que sofro de um problema de saúde".

Informações são do Daily Mail

Você pode gostar