Por julia.amin

Santiago do Chile - Uma mulher cuspiu e empurrou o presidente do Chile, Sebastián Piñera, quando ele chegava ao velório do sacerdote Alfonso Baeza, um forte defensor dos trabalhadores e dos direitos humanos durante a ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990), nesta sexta-feira.

A mulher de 35 anos se aproveitou de uma distração da equipe de segurança e foi na direção do governante para empurrá-lo e depois cuspiu. Imediatamente depois Piñera entrou na Igreja do Sagrado Coração de Jesus, no bairro Estación Central, onde estava o caixão do sacerdote. A mulher, cuja identidade não foi divulgada, foi detida pela polícia.

Baeza, com mais de meio século de sacerdócio, foi reconhecido no Chile por seu trabalho social, especialmente depois do golpe militar de 1973. Ele participou do Comitê Pró Paz e no Vicariato da Solidariedade, dois organismos que lutam pelo respeito aos direitos humanos. Em 1977, o cardeal Raúl Silva Henríquez, fundador do Vicariato da Solidariedade, o chamou para liderar o recém-criado Vicariato de Pastoral Operária, o que o aproximou do mundo dos trabalhadores e da luta pelos direitos trabalhistas.

Você pode gostar