Por bianca.lobianco
Publicado 06/12/2013 12:47 | Atualizado 06/12/2013 14:59

Vaticano - O papa Francisco destacou nesta sexta-feira o compromisso de Nelson Mandela, que faleceu na noite de quinta-feira aos 95 anos, "na promoção da dignidade humana de todos os cidadãos do mundo", em um telegrama enviado ao presidente da África do Sul, Jacob Zuma. Na mensagem, Francisco ressaltou como Mandela soube construir uma nova África do Sul "sobre as bases firmes da não violência e da reconciliação e a verdade".

O pontífice expressou no texto sua tristeza ao ser informado da morte do ex-presidente sul-africano, e manifestou seu pesar à família de Mandela, ao governo e a todo o povo da África do Sul. O papa mostrou sua esperança de que o exemplo de Mandela "inspire as gerações de sul-africanos a pôr a justiça e o bem comum acima de suas aspirações políticas"

>>> Líderes manifestam pesar pela morte de Madiba

>>> Confira o perfil do líder sul-africano

>>> Confira a galeria com a trajetória de Nelson Mandela

Klerk e Mandela dividem Prêmio Nobel da Paz por seus esforços em acabar com ApartheitReprodução Internet

O ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela morreu, em decorrência de uma infecção pulmonar, em sua casa, em Johanesburgo. "A nação perdeu seu maior filho", disse em pronunciamento o presidente do país Jacob Zuma. O admirado líder sul-africano que se tornou símbolo da resistência negra e da luta contra o apartheid (regime de segregação racial). Vários líderes manifestaram a perda de Mandela.

O líder sul-africano esteve internado desde o dia 8 de junho em um hospital na África do Sul. Desde dezembro passado, ele foi internado em quatro ocasiões, vítima das infecções pulmonares que sofre há anos, provavelmente devido às sequelas da tuberculose contraída na prisão da ilha de Robben, onde passou 18 dos 27 anos de prisão sob o regime racista do apartheid.

Segundo a "CBS", o fígado e os rins de Mandela tinham apenas 50% de funcionamento e o ex-presidente "não respondia" e "não abria os olhos". Em seguida, a presidência sul-africana comunicou que o estado de Mandela era "grave mas estável". Em Pretória, diante do Mediclinic Heart Hospital, onde Mandela esteve internado, várias pessoas depositavam mensagens, balões e flores.

Você pode gostar