Por julia.amin

Cairo - Pelo menos 12 pessoas morreram, entre elas oito policiais, e 134 ficaram feridas em um atentado realizado nesta terça-feira contra a Direção Geral de Segurança da província egípcia de Dakahliya, no delta do rio Nilo, informou a agência oficial egípcia "Mena". Entre os falecidos há dois coronéis, um sargento e cinco recrutas da polícia, segundo a "Mena", que acrescentou que os feridos são militares e civis.

Até o momento%2C 12 pessoas morreram e 134 ficaram feridas Efe

Uma fonte de segurança consultada pela Agência Efe elevou por sua parte o número de vítimas em Mansura, capital de Dakajliya, a 14 falecidos e 250 feridos. O governador de Dakajliya, Omar Shawadfi, declarou que o atentado foi efetuado com um carro carregado com uma grande quantidade de explosivos.

Shawadfi fez um pedido à população para que doe sangue devido ao estado grave de muitos dos feridos, que foram internados no hospital de Mansura. A potente explosão aconteceu na primeira hora da madrugada desta terça e causou grandes danos na fachada da sede de segurança. Edifícios contíguos também foram danificados, entre eles o da prefeitura de Mansura, um cinema e uma filial bancária, assim como vários veículos da polícia e civis.

As autoridades seguem investigando as causas da explosão e seus possíveis autores. Grupos extremistas realizaram nos últimos meses diferentes ataques contra as forças da ordem no Egito, especialmente na Península do Sinai; ações que se intensificaram desde a derrocada militar do presidente islamita Mohammed Mursi no último dia 3 de julho.

Você pode gostar