Por julia.amin

Rússia - "Para mim, em termos de satisfação pessoal, a missão já foi cumprida. Já venci". Edward Snoden, ex-técnico da Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA, sigla em inglês), afirmou estar muito satisfeito com os debates gerados em todo o mundo após revelar documentos secretos da inteligência americana. A primeira entrevista em pessoa desde que recebeu asilo da Rússia, em junho, foi publicada pelo jornal "The Washington Post" nesta terça-feira.

Esta foi a primeira entrevista pessoal de Snowden desde que recebeu asilo da Rússia Reprodução Internet


"Eu não quis mudar a sociedade. Eu quis dar à sociedade a chance de determinar se quer ou não mudar", disse Snowden. Os documentos da inteligência americana revelaram que milhões de pessoas eram vigiadas pelos EUA, inclusive a presidenta Dilma Rousseff e a chanceler alemã Angela Merkel.

Apesar das acusações americanas, o ex-técnico da NSA também afirmou que não tinha nenhuma ligação com a Rússia e a China quando resolveu vazar os documentos. "Não tenho relação com o governo da Rússia. Também não fiz nenhum acordo com eles", afirmou. Ele também disse que conversou com seus superiores a respeito de falhas graves no sistema de segurança da informação e da falta de controle dos programas de espionagem, mas suas intervenções foram descartadas.

"Não quero derrubar a NSA, trabalho para melhorar a NSA. Até hoje ainda estou trabalhando para eles. Mas eles são os únicos que não se dão conta", disse Snowden.

Você pode gostar